terça-feira, 16 de outubro de 2007

Precisa dizer mais alguma coisa?


Capa da Veja desta semana.
"Pegou geral" - O filme Tropa de Elite é o maior sucesso do cinema brasileiro porque trata bandido como bandido e mostra usuários de droga como sócios dos traficantes".
Para uma revista sabidamente inimiga do cinema nacional, seria estranho uma capa e uma crítica tão elogiativas...
Seria estranho, não fosse a Veja a porta-voz da direita brasileira. A maior publicação conservadora da mídia brasileira não ia fazer essa publicidade de graça.
O Padilha pode se dizer "surpreso" com a reação empática dos expectadores que gritam "caveira" ou aplaudem o seu capitão Nascimento no escurinho do cinema. Pode tirar o corpo fora dizendo que "apenas retratou o ponto de vista de um policial" e jogar a culpa na platéia pela "leitura" fascistizante que fazem do seu filme. Mas será que ele vai escrever uma carta pra Veja criticando o ponto de vista ultra-direitista da revista sobre seu filme?
A pergunta que não quer calar: o Padilha não sabia o filme que estava fazendo?

Um comentário:

Henrique disse...

Fala Paulo,
Tudo bem por ai?
Sem dúvida essa capa da Veja é quase caricata de tão previsível.
Mas sei não,acho que Capitão Nascimento virar herói diz mais sobre nossa sociedade do que sobre o filme.
Se o Padilha sabia ou não o que estava fazendo talvez pouco tenha importância. Se ele tinha mesmo essa consciência, ele deveria fazer outro filme? Não vale um filme sob o ponto de vista do policial? Acho que esse é um dos pontos positivos do Tropa. Lvantar essa reflexão.
Agora, mesmo achando o filme bem vi nele uns probleminhas de roteiro.
abraço